Diabetes

O Diabetes é uma doença que resulta em níveis elevados de glicose (“açúcar”) no organismo. Ela ocorre devido à falta ou à resistência à ação da insulina. A insulina é um hormônio produzido pelas células do pâncreas e tem a função de propiciar a entrada da glicose para dentro das células do organismo, para que ela possa ser transformada em energia.

Quando não há insulina suficiente ou quando a insulina não consegue agir corretamente, a glicose fica impossibilitada de entrar nas células, permanecendo em excesso no sangue e levando a um estado de “intoxicação” no organismo. Essa intoxicação pode afetar diversos órgãos, tais como os olhos (ocasionando a oftalmopatia diabética, que pode evoluir com cegueira), os nervos periféricos (causando neuropatia diabética, que diminui a sensibilidade dos membros e dificulta a cicatrização de feridas, podendo levar a amputações), os nervos pélvicos (podendo causar disfunção erétil masculina), as arteríolas dos rins (gerando a nefropatia diabética, que pode evoluir com perda da função renal e a necessidade de hemodiálise) e as artérias que levam sangue ao cérebro e ao coração (aumentando o risco de infarto e acidente vascular cerebral).

O diabetes é uma doença ainda sem cura, mas que pode ser controlada. O primeiro passo é o diagnóstico, já que metade dos pacientes que tem a doença ainda não sabe que tem. O segundo passo é ter os cuidados adequados com a dieta (menor consumo de doces e carboidratos) e ter um programa de atividade física regular. O terceiro passo é o uso correto e contínuo das medicações, que agem aumentando a quantidade de insulina circulante e melhorando sua capacidade de ação.

Ao invés de DICAS, sugiro SINAIS DE ALERTA:

É uma doença assintomática, mas, alguns pacientes podem apresentar:

– aumento da fome e da sede, aumento da quantidade de urina

– perda de peso

– formigamento nos dedos das mãos e dos pés

– dificuldade para ter ou manter ereções

– dificuldade para enxergar

– lesões de difícil cicatrização

Dra Eline Dias Pereira – Médica Endocrinologista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – CRM 37.056 – RQE 30.991.